#06 – To the moon, de Giacomo Leopardi

10 05 2009

To the Moon

Oh gracious moon, now as the year turns,
I remember how, heavy with sorrow,
I climbed this hill to gaze on you,
And then as now you hung above those trees
Illuminating all. But to my eyes
Your face seemed clouded, temulous
From the tears that rose beneath my lids,
So painful was my life: and is, my
Dearest moon; its tenor does not change.
And yet, memory and numbering the epochs
Of my grief is pleasing to me. How welcome
In that youthful time -when hope’s span is long,
And memory short -is the remembrance even of
Past sad things whose pain endures.

Giacomo Leopardi

Para a Lua

Ó, lua graciosa, agora na virada do ano
Eu me lembro de como, sob o peso da amargura
Cheguei ao topo desta montanha para a ti contemplar
E agora que paira suspensa acima das árvores
A tudo iluminar. Porém, aos meus olhos
Tua face parecia enevoada, trêmula
Das lágrimas minadas sob minhas pálpebras
Tão doída era vida minha: dolorida ainda, minha
Lua querida; teu significado permanece intocado.
E persiste, a memória e a contagem de estações passadas
De minha dor me são agradáveis. Quão bem-vinda era ela
Naquele momento juvenil – quando a esperança é duradoura
E a memória é breve – é a lembrança de
Tristezas passadas cujas dores perseveram.

Traduzido por Wagner Miranda

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: