#33 – Ana Rüsche (7 poems)

18 02 2012

|

poem against  isolation

… the most ardent thoughts

of one who gave up believing in gods long ago

…. are electricity sparks

(… it seems your hair strands dance with mine)

 

|

Narcotics

from tramps to men dressed in suits
they all grasp
this soft loneliness in the route of their fall.

|

Common place # 7: The Civil Society

Every second
a black child gets eaten
with yellow fever’s mustard
Every second
A football pitch of green forest is eaten

with red sauce of mud
Every second

Every second

Every second

And that meeting never seemed to end… I was craving for popcorn.

|

Common Place #14: Dawn

your desires away from mine

ice and vodka mixed through the fingers

curved sidewalks

homeless people are burned,

strange happenings in this town,

Jokerman, Jokerman,

You keep laughing too loud

|

Anorexic

Lose weight,

extirpate the last trace of fat

give back the borrowed ribs

and disintegrate in light.

|

The Purple Flower

Out of blue, it bloomed tattooed on my left breast

This one might like the night

|

Stuborness

depth in the shade of a sparking blue,

discipline in the 3,7 cm of eyeliner,

but they actually prefer me blurred in the mornings.

|

Translated into English by Wagner Miranda

Ana’s official website (content in Portuguese)  http://anarusche.com/

__________________________

|

Originais

|

poema contra o isolamento

… os pensamentos mais fervorosos

de quem há muito não crê em deuses

…. são faíscas de eletricidade

(… parece que teus fios de cabelos dançam com os meus)

|

Entorpecentes

dos vagabundos aos homens de terno
todos agarram
essa solidão macia na rota de suas quedas.

|

Lugar Comum 7: A Sociedade Civil

A cada segundo
comem uma criança negra
com mostarda de febre amarela
A cada segundo
Comem um campo de futebol da floresta verde
com molho vermelho de barro
A cada segundo
A cada segundo
A cada segundo

E aquela reunião não acabava nunca… tinha vontade é de comer pipocas.

|

Lugar Comum 14: Madrugada

teus desejos longe dos meus
gelo e vodka mexidos por entre os dedos
calçadas curvas

queimam mendigos,
acontecimentos estranhos nessa cidade,
Jokerman, Jokerman,
Você continua a rir alto demais

|

Anoréxicas

Emagrecer,
extirpar a última gordura,
devolver as costelas emprestadas
e desintegrar-se em luz.

|
A Flor Roxa

Subitamente desabrochou tatuada no meu seio esquerdo
Essa daí deve gostar da noite

|
Teimosia

profundidade na sombra de um azul cintilante,
disciplina nos 3,7 cm de delineador,
mas gostam mesmo de mim borrada pelas manhãs.

Ana Rüsche

http://anarusche.com/

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: